• daniandradescmp

Aprenda a driblar o desafio de conservar os seus móveis com crianças em casa

Para as crianças, rabiscar os móveis, as paredes e demais superfícies de casa é uma das atividades mais potentes para o desenvolvimento de certas habilidades, como coordenação motora, criatividade e memória concentrada.


Mas, ainda que esse impulso de segurar um lápis, uma caneta ou um giz seja sinônimo de muita diversão para os pequenos, para os papais, que precisam buscar alternativas para limpar a nova obra de arte dos seus móveis, essa atividade traz mais pontos negativos do que positivos.


Afinal, tudo o que uma pessoa menos quer depois de escolher com tanto cuidado e atenção os móveis para compor os ambientes de sua residência ou estabelecimento comercial é que uma criança, seja ela da idade que for, rabisque os seus contornos, não é mesmo?


Por isso, caso você também não aprove essa atitude da criançada e tenha medo de que esse momento chegue aí na sua casa, precisa continuar a leitura desse texto para descobrir as quatro dicas infalíveis para preservar o estado original dos seus móveis e não deixar o desespero tomar conta:





1. Invista em papel de parede


Não importa qual seja o cômodo da sua residência mais frequentado pelas crianças, com certeza já existe no mercado o papel de parede perfeito para esse ambiente.


Uma boa opção para os locais de convívio é o conhecido papel de parede feito com efeito de lousa, além ser uma fiel representação da modernidade, esse material é confeccionado nos mais variados tamanhos e formatos.


E quando o desafio for fugir dos rabiscos dos pequenos, vale a pena investir na instalação dessa superfície lisa funcional que tem o efeito verdadeiro de uma lousa e deixar sempre giz por perto para que os pequenos usem e abusem da criatividade no lugar certo, ou seja, no papel de parede e não nos seus móveis, que longe dessas mãozinhas, continuarão com suas vidas prolongadas.


2. Inclua as crianças na limpeza


Sabe aquele velho ensinamento “se sujou, tem que limpar”? Pois é, embora sejam frases pronunciadas, na maioria das vezes, por familiares de mais idade, esse é, sem dúvidas, um dos exemplos que todos os pequenos devem observar e reconhecer.


Quando os seus passos são guiados por lições tão valiosas quanto essa, qualidades raras como criatividade e responsabilidade são fomentadas – e, cá entre nós, essa dupla de característica é capaz de transformar o presente e futuro de uma criança e toda a nação, concorda?


Portanto, o fundamental a fazer quando os seus filhos ou qualquer outra criança pequena ultrapassar o limite reservado para as pinturas aí na sua residência é incluir o artista infantil na limpeza das suas criações.


Esse ensinamento aliado a uma boa conversa, explicando as razões pelas quais não se devem rabiscar os móveis e indicando onde as pinturas e escritas são permitidas é o segredo para que esse episódio não se repita.





3. Respeite a funcionalidade de cada item

Exceto quando a descrição do móvel traz a palavra “multifuncional”, ele não foi projetado para duas ou mais funções ao mesmo tempo, sendo assim, se os seus filhos, sobrinhos, netos ou filhos de amigos ainda fazem de cama aquele seu sofá, saiba que é hora de parar.


O mesmo vale para as suas camas que viraram cama elástica e para os seus sofás e poltronas, que foram transformados em locais de refeição.


Ainda que essas “adaptações” sejam bem vistas e confortáveis inicialmente, essa fuga das finalidades originais é um dos principais motivos que fazem as pessoas trocarem os seus móveis com mais frequência.


4. Observe a indicação de peso


Sabe aquela cama que você comprou para o seu filho quando ele tinha dois anos? Bom, caso você não saiba, ela, possivelmente, não será adequada para ele quando os cinco ou seis anos chegarem, pois existem recomendações específicas sobre pesos e móveis.

Isso mesmo! Cada peça do mercado moveleiro é produzida para suportar um determinado pese e não respeitar esse comportamento numérico, ou seja, ultrapassar o limite e sobrecarregar a peça é um dos principais erros.


Por isso, distribua adequadamente as roupas e calçados dos seus filhos em seus guardas roupas e cômodas, não acumule peso em apenas uma gaveta ou outra repartição, pois essas atitudes comprometerão a qualidade dos seus móveis, assim como permitir uma quantidade maior de pessoas no sofá.


Ainda que pareça uma dica sem importância, não desrespeitar o peso limite do seu móvel e informar para as crianças o uso correto é um dos principais meios para evitar a deterioração das suas peças tão amadas.





Com essas dicas de cuidados com as peças escolhidas para a sua decoração manter a beleza e a vida útil de todos os seus móveis é tarefa fácil com um, dois, três, cinco ou dez filhos morando na mesma casa.


Além disso, quando aplicadas essas alternativas, a criançada também aprenderá mais sobre limites e bom senso, sem que seja necessário limitar a sua criatividade. É ou não a melhor opção para aproveitar cada fase dos seus filhos e registrar as mais belas fotografias entres os elegantes espaços formados por seus móveis?


É claro que sim! Então, não deixe para depois: aplique já essas dicas de como garantir a máxima conservação dos seus móveis aí em sua casa e ensine muito mais do que você pode imaginar para todas as crianças que por aí passarem.

 

Formulário de Inscrição

Tel: 16 99249-3582

  • Facebook
  • Instagram

©2020 por Os Móveis Que a Vovó Tinha. Orgulhosamente criado com Wix.com